GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS


                       EIV_engea                                                            


 

GERENCIAMENTO DE ÁREAS CONTAMINADAS


Gerenciamento de áreas contaminadas

O Gerenciamento de Áreas Contaminadas visa reduzir para níveis aceitáveis, os riscos a que estão sujeitos a população e o meio ambiente em decorrência de exposição às substâncias provenientes das áreas contaminadas. Para definir concretamente as ações de reabilitação, é de suma importância conhecer o cenário local, a extensão da contaminação e se as vias de contaminação existentes, para que seja desenvolvida a solução correta de maneira hábil e eficaz. Essas medidas devem proporcionar os instrumentos necessários à tomada de decisão quanto às formas de intervenção mais adequadas.

AVALIAÇÃO PRELIMINAR

Consiste na realização de um diagnóstico inicial das áreas com potencial de contaminação, constatando evidências, indícios ou fatos que permitam suspeitar da existência de contaminação na área sob avaliação.

INVESTIGAÇÃO CONFIRMATÓRIA

Consiste na confirmação ou não da existência de contaminação nas áreas suspeitas ou áreas com potencial de contaminação, verificando a necessidade da realização de investigações futuras.

INVESTIGAÇÃO DETALHADA

Consiste na definição dos limites da pluma de contaminação, determinação das concentrações das substâncias ou contaminantes de interesse e caracterização do meio físico onde se insere a área contaminada sob investigação.

AVALIAÇÃO DE RISCO / PLANO DE INTERVENÇÃO

Consiste na identificação e quantificação dos riscos à saúde humana decorrentes de uma área contaminada e o plano das medidas mitigatórias do risco ambiental.

REMEDIAÇÃO AMBIENTAL

Esta etapa consiste na recuperação / atenuação da contaminação constatada a partir dos resultados da investigação detalhada e avaliação de riscos / plano de intervenção.  As principais tecnologias para remediação utilizadas pela ENGEA  consultoria são:

  • Bombeamento e tratamento;
  • Extração de vapores;
  • Injeção de ar;
  • Barreira hidráulica;
  • Extração Multifásica;
  • Oxidação química;
  • Remoção de solo;
  • Biorremediação. 

MONITORAMENTO AMBIENTAL

Consiste na amostragem de água subterrânea após a realização das etapas de Avaliação de Risco / Plano de Intervenção ou Remediação.